Cidadão SP
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • |
  • Fonte +
  • Fonte -
  • /governosp
  • Informar erro
alt da foto

Abertura

10 Jul / 11:00

Visitação

10 Jul - 10 Out / 2021

temporada de projetos

Higo Joseph

Simbiose

Simbiose é uma vídeoinstalação em quatro canais, com esculturas virtuais imaginadas e feitas a partir de software de modelagem 3D e reproduzidos em formato de vídeo em TVs distribuídas em uma sala. O público pode entrar na sala, circular entre os monitores, e ouvir o som de cada escultura através de um fone de ouvido. A estética e o som mantêm uma ligação intrínseca com elementos escondidos na peça e que podem remeter a determinados barulhos. Cada escultura tem seu som, que pode ser um rangido metálico, o sopro do vento e até o som de uma caixinha de música. Em um primeiro momento as vídeo esculturas são massas quase abstratas que flutuam e giram de forma lenta e contínua em um ambiente virtual hermético, olhando mais atentamente pode-se perceber objetos incrustados nessas massas.

Simbiose é uma vídeoinstalação em quatro canais, com esculturas virtuais imaginadas e feitas a partir de software de modelagem 3D e reproduzidos em formato de vídeo em TVs distribuídas em uma sala. O público pode entrar na sala, circular entre os monitores, e ouvir o som de cada escultura através de um fone de ouvido. A estética e o som mantêm uma ligação intrínseca com elementos escondidos na peça e que podem remeter a determinados barulhos. Cada escultura tem seu som, que pode ser um rangido metálico, o sopro do vento e até o som de uma caixinha de música. Em um primeiro momento as vídeo esculturas são massas quase abstratas que flutuam e giram de forma lenta e contínua em um ambiente virtual hermético, olhando mais atentamente pode-se perceber objetos incrustados nessas massas.

acompanhamento crítico

Diego Matos

Abertura

10 Jul / 11:00

Visitação

10 Jul - 10 Out

temporada de projetos

sobre o evento

Simbiose é uma vídeoinstalação em quatro canais, com esculturas virtuais imaginadas e feitas a partir de software de modelagem 3D e reproduzidos em formato de vídeo em TVs distribuídas em uma sala. O público pode entrar na sala, circular entre os monitores, e ouvir o som de cada escultura através de um fone de ouvido. A estética e o som mantêm uma ligação intrínseca com elementos escondidos na peça e que podem remeter a determinados barulhos. Cada escultura tem seu som, que pode ser um rangido metálico, o sopro do vento e até o som de uma caixinha de música. Em um primeiro momento as vídeo esculturas são massas quase abstratas que flutuam e giram de forma lenta e contínua em um ambiente virtual hermético, olhando mais atentamente pode-se perceber objetos incrustados nessas massas.

sobre o artista

(São Benedito, CE 1994). Vive e trabalha em São Paulo. É artista visual multidisciplinar, formado em Multimídia (2014) Comunicação Visual (2016) pela ETEC- SP e Artes Visuais (2020) na Faculdade Paulista de Artes. Artista selecionado da temporada de projetos 2020 do Paço das Artes. 18ª edição do Programa Exposições 2020 | MARP e do 48º Salão de arte contemporânea Luiz Sacilotto. Nos últimos 4 anos vem participando de diversas exposições, com destaque para as individuais; Além do universo fálico (2019) na Lona Galeria e Linhas de cinema (2018) no CineSesc. E das coletivas; IV Bienal do Sertão (2019) II Mostra Diversa (2017) no Museu da Diversidade Sexual, e Solidão (2017), no mesmo Museu. Burgos (2017) na Funarte, SP. Portfólio #3 (2017) na Mais Galeria de Arte, Lixuosidade (2016) no Estúdio Lâmina e 18 na coleta (2015) no Centro Cultural Casa da Luz, também em São Paulo. Participou das residências; Galpão Funarte (2017) Estúdio Lâmina (2016) e Atelier Amarelinho da Luz (2015)

visitação

De 10 de julho a 10 de outubro de 2021

abertura

10 de julho - 11:00 horas