Cidadão SP
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • /governosp
  • |
  • Fonte +
  • Fonte -
  • /governosp
  • Informar erro
alt da foto

Abertura

08 Mar / 17:00

Visitação

08 Mar - 08 Mar

Eventos passados
voltar

Paço Conversa com Gretta Sarfaty, Maya Messina e Mirtes Marins

Especial Dia da Mulher

Data: 08/03 às 17h  

Local: Atividade presencial no Paço das Artes

Ingresso: Gratuito  

Classificação: Livre

Abertura

08 Mar / 17:00

Visitação

08 Mar - 08 Mar

Eventos passados
voltar

sobre o evento

A conversa orbitará a icônica publicação "Auto-Photos" de Gretta Sarfaty de 1978 e sua produção artística nesse período.  Serão abordados os processos analógicos utilizados pela artista, como as distorções e interferências nos negativos fotográficos, sua relação obsessiva com a imagem e a revisitação constante desses registros – que posteriormente deram origem a pinturas, gravuras e outras séries fotográficas. Também será discutida a relevância histórica de Massao Ohno,  editor da publicação original, e as dinâmicas de seu estúdio em apoio aos projetos de artistas. 

Sobre as participantes 

Gretta Sarfaty é nascida em Atenas e naturalizada brasileira. Destacou-se a partir da década de 1970 com um trabalho multimídia centrado no feminismo e na body art. Ao longo dos anos, seu trabalho foi exibido em diversas instituições ao redor do mundo, como: Centre Georges Pompidou (Paris), Art Institute of Chicago (Chicago), Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), Instituto Moreira Salles (São Paulo/Rio de Janeiro) e MAM-SP (São Paulo), entre outras. Entre suas exposições recentes, destacam-se as individuais dos nossos espaços vazios internos (Central Galeria, São Paulo, 2019) e Reconciliações (IAB-SP, São Paulo, 2019), além das coletivas Farsa (Sesc Pompeia, São Paulo, 2020) e Histórias da dança (MASP, São Paulo, 2020). 

Maya Beiguelman Messina é responsável pelo relacionamento institucional e planejamento estratégico internacional da Central Galeria. Com graduação em Design Gráfico pela Fundação Armando Álvares Penteado - FAAP, Maya atua no mercado da arte desde 2014 colaborando com diversos projetos como "Arquinterface: A cidade expandida pelas redes", uma intervenção no painel de LED da Galeria de Arte Digital do SESI-SP. Foi responsável pela direção de arte e projeto gráfico do livro de artista "Perturbadoramente Familiar", hoje pertencente às bibliotecas do IMS-SP e do Jewish Museum Berlin, entre outras coleções públicas. Também atuou na assistência curatorial da residência artística do Red Bull Station. 

Sobre a curadora 

Mirtes Marins de Oliveira é mestre e doutora em Educação: História e Filosofia e Pesquisadora Colaboradora na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FE-USP, 2020). É docente e pesquisadora na Pós-Graduação em Design da Universidade Anhembi Morumbi e pós-doutora pela FE-USP. Coeditou, com Lisette Lagnado, a publicação marcelina (2008-2012). Curadora de “contra o estado das coisas – anos 70”, na Galeria Jaqueline Martins (2014), de “Arte para todos! Liberação e Consumo” (Instituto Figueiredo Ferraz, em Ribeirão Preto, 2016) e “especular”, na Galeria Jaqueline Martins, em 2018. Participou, em 2015, do livro Cultural Anthropophagy: The 24th Bienal de São Paulo 1998, da coleção Exhibition Histories (Londres: Afterall). Escreveu em 2013 e 2014 para as revistas Select e Afterall. Organizou, com Fabio Cypriano, o livro Histórias das Exposições: Casos Exemplares, pela EDUC (2016). Autora de “The body and the opus as a witness of times” sobre o trabalho de Letícia Parente, publicado em Gabriele Schor. The Feminist avant-garde. Art of the 1970s. The SAMMLUNG VERBUND Collection. Vienna, 2017. Realizou, em 2019, a exposição “Comigo ninguém pode”, coletiva versando sobre a essencialização do feminino, na Galeria Jaqueline Martins (São Paulo). 
 

visitação

abertura