alt da foto

Abertura

12 Fev / 15:00

Visitação

12 Fev - 12 Fev

Eventos passados
voltar

Palestra + visita guiada com Luiza Paraguai

Esta ação faz parte da programação paralela da Exposição Máscaras: Feitiches e Fantasmagorias

Palestra + visita guiada sobre "Narrativas de comer: livros de cozinha" com Luiza Paraguai  

O evento é presencial e gratuito: basta atender as orientações de prevenção à Covid-19.

A pesquisa artística em “de comer” mapeia e geolocaliza as relações entre objetos, sabores e aromas, em um processo de inventariar práticas cotidianas e consequentes narrativas. Neste contexto, assume-se a cozinha como lugar praticado, e portanto definidor de códigos sócio-culturais, descritos nos livros de cozinha portugueses: “Livro de cozinha da infanta d. Maria” do século XVI, “Arte de cozinha dividida em quatro partes” de Domingos Ferreira do final do século XVII, e “Arte Nova e Curiosa para Conserveiros, Confeiteiros, e Copeiros e mais pessoas que se ocupam de fazer Doces e Conservas com Frutas de várias qualidades e outras muitas receitas que pertencem à mesma Arte” de 1788. Enquanto manuais de comer nomeiam objetos materiais e simbólicos – utensílios e tecnologias vigentes, ingredientes e hábitos alimentares, rotas de abastecimento de especiarias e migrações – conformados e modelizados por padrões hegemônicos do processo civilizatório ocidental. 

Acervo da artista

Abertura

12 Fev / 15:00

Visitação

12 Fev - 12 Fev

Eventos passados
voltar

sobre o evento

Palestra + visita guiada sobre "Narrativas de comer: livros de cozinha" com Luiza Paraguai  

O evento é presencial e gratuito: basta atender as orientações de prevenção à Covid-19.

A pesquisa artística em “de comer” mapeia e geolocaliza as relações entre objetos, sabores e aromas, em um processo de inventariar práticas cotidianas e consequentes narrativas. Neste contexto, assume-se a cozinha como lugar praticado, e portanto definidor de códigos sócio-culturais, descritos nos livros de cozinha portugueses: “Livro de cozinha da infanta d. Maria” do século XVI, “Arte de cozinha dividida em quatro partes” de Domingos Ferreira do final do século XVII, e “Arte Nova e Curiosa para Conserveiros, Confeiteiros, e Copeiros e mais pessoas que se ocupam de fazer Doces e Conservas com Frutas de várias qualidades e outras muitas receitas que pertencem à mesma Arte” de 1788. Enquanto manuais de comer nomeiam objetos materiais e simbólicos – utensílios e tecnologias vigentes, ingredientes e hábitos alimentares, rotas de abastecimento de especiarias e migrações – conformados e modelizados por padrões hegemônicos do processo civilizatório ocidental. 

Sobre a artista

Luisa Paraguai é artista visual, pesquisadora e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Linguagens, Mídia e Arte [LIMIAR] no Centro de Linguagem e Comunicação da PUC Campinas. Possui Graduação em Engenharia Civil na USP, mestrado e doutorado em Multimeios no Instituto de Artes da UNICAMP, pós-doutorado no Planetary Collegium, Nuova Accademia di Belle Arti em Milão e no programa de Pós-Graduação em Performances Culturais na Universidade Federal de Goiás. Pesquisadora nas interlocuções entre arte, design e tecnologia, investiga linguagens e materialidades que operacionalizam tecnologias enquanto modos de ver e perceber o mundo.  

visitação

De 12 de fevereiro a 12 de fevereiro de 2022

abertura

12 de fevereiro - 15:00 horas

Governo do Estado de SP