Busca
Procure por artistas,
obras ou exposições
Paço das Artes
Av. Europa 158
Jardim Europa
CEP 01449-000
São Paulo/SP, Brasil
T 11 2117 4777 r. 413/414

Notícia

Paço das Artes convoca voluntários para criação de obra de 15 a 18 de março

VISITAÇÃO
15 a 18 de março >> 14h às 18h
Paço das Artes convoca voluntários para criação de obra de 15 a 18 de março
 
O Paço das Artes convida voluntários para ajudar na criação da obra Monumento Mínimo, de Néle Azevedo, que será apresentada no dia 19 de março a partir das 15h no evento de encerramento das atividades da instituição na Cidade Universitária. Os participantes irão auxiliar a artista a confeccionar pequenas esculturas de gelo, no período de 15 a 18 de março, das 14h às 18h, no Subsolo do Paço das Artes (av. da Universidade, 1, Cidade Universitária). Os interessados devem enviar e-mail com o nome completo e telefone para vanessarodrigues@pacodasartes.org.br.
 
Monumento Mínimo é uma série de intervenções urbanas e efêmeras, criada por Néle Azevedo. O projeto, que começou com figuras solitárias, hoje reúne milhares de pequenas esculturas de gelo, que serão colocadas na escadaria do Paço das Artes no evento, que contará também com a apresentação do bloco afro Ilú Olá De Min.
 
Saiba mais sobre Monumento Mínimo
 
Desde 2005, Néle Azevedo instala a obra em vários países ao redor do mundo. O trabalho é uma leitura crítica do monumento nas cidades contemporâneas. Em uma ação de poucos minutos, os cânones oficiais do monumento são invertidos: no lugar do herói, o anônimo; no lugar da solidez da pedra, o processo efêmero do gelo; no lugar da escala grandiosa do monumento, a escala mínima dos corpos perecíveis.
 
A memória fica inscrita na imagem fotográfica. Não está reservada a grandes heróis nem aos grandes monumentos. Ele perde a sua condição estática para ganhar fluidez no deslocamento urbano e na mudança de estado da água. Concentram-se em pequenas esculturas de homens pequenos, os homens comuns. Embora originalmente concebido como uma crítica aos monumentos nas cidades, ambientalistas adotaram o trabalho como símbolo das mudanças climáticas, despertando interesse para além do círculo da arte contemporânea.
 
Entre as intervenções mais marcantes, o Monumento Mínimo foi realizado em Berlim, a convite da WWF, durante a abertura da Conferência Mundial do Clima em Genebra em 2009. Em abril de 2012, participou do festival de performances - FLAM na Praça SPUI, em Amsterdam (Holanda) com o apoio do Conselho de Arte da Cidade de  Amsterdam, da Fundação Mondrian e da Fundação Prins Bernhard. No mesmo ano, abriu a jornada de Direito Ambiental a convite da Universidade Pública de Santiago, no Chile, em agosto, e em outubro homenageou as 1.517 vítimas do Titanic com 1.517 esculturas em gelo abrindo o Ulsterbank Belfast Festival at Queen's, Irlanda do Norte.
 
No dia 2 de agosto de 2014, inaugurou as comemorações do centenário da Primeira Guerra Mundial na cidade de Birmingham-UK com a maior escala já alcançada: 5.000 esculturas em gelo ocuparam toda a Praça Chamberlain à convite de Birmingham Hippodrome e apoio da Arts Concil  England. Por último, foi realizado na Nuit Blanche/2015 em 3 de outubro em Paris nas escadarias da Eglise St. Vicent Paul  dentro do contexto  do aquecimento global.
"Monumento Mínimo", de Néle Azevedo

REALIZAÇÃO

Realização
Fale Conosco | Mapa do Site | Ouvidoria | Transparência | Trabalhe Conosco Design ps.2 | Tecnologia ps.2wcms