Busca
Procure por artistas,
obras ou exposições
Paço das Artes
Av. Europa 158
Jardim Europa
CEP 01449-000
São Paulo/SP, Brasil
T 11 2117 4777 r. 413/414

Evento

Performa Paço 2014

Combinações

VISITAÇÃO
4 de outubro (sábado), das 14h às 20h
Grátis

Artistas

Lynsey Peisinger (EUA)
Luísa Nóbrega (Brasil)
Malin Arnell (Suécia)
MPA (EUA)
Maurício Ianês (Brasil)
CURADORIA
Corrine Fitzpatrick e Paula Garcia
O Paço das Artes recebe no dia 4 de outubro (sábado) a 4ª edição do Performa Paço no Espaço Subsolo, com o tema “Combinações”. A curadoria é da performer brasileira Paula Garcia, que trabalha com a artista Marina Abramovic e da escritora norte-americana Corrine Fitzpatrick, especialista em arte contemporânea. A entrada é gratuita.

Segundo Priscila Arantes, diretora técnica e curadora do Paço das Artes, o Performa Paço é um projeto dedicado a performances artísticas contemporâneas de diversas naturezas, que visa aproximar o público de artistas importantes do cenário contemporâneo da performance.

Entre as 14h e 20h, cinco artistas de diferentes nacionalidades farão ao mesmo tempo performances de longa duração: Lynsey Peisinger (EUA) vive e trabalha entre Paris e Nova York; Luísa Nóbrega (Brasil) – vive e trabalha em diferentes países e hoje não tem uma base fixa de trabalho; Malin Arnell (Suécia) -- vive e trabalha em Nova Iorque; Maurício Ianês (Brasil) – vive e trabalha em São Paulo; e MPA (EUA) – vive e trabalha no deserto da Califórnia.

Em parceria com a designer de iluminação Aline Santini (Brasil), os participantes irão estabelecer conexões a partir dos pontos em comum que trazem em seus trabalhos, tais como uso do próprio corpo nos trabalhos; feminismo; ações de longa duração; sons / ruídos; textos; interação com espectador; e colaboração com outros artistas em suas proposições.

De acordo com Paula Garcia e Corrine Fitzpatrick, estas cinco ações singulares --ligadas pelo ritual, duração, fisicalidade e resistência-- irão simultaneamente desdobrar-se. “Linhas de visão podem atravessar-se, os sons se fundirão, e corpos podem muito bem colidir-se. O público é convidado a vagar durante o dia, com atenção e resistência como guias”, dizem.
Na sexta-feira (dia 3/10), haverá uma conversa com os artistas Lynsey Peisinger, Luísa Nóbrega, Malin Arnell, MPA e Maurício Ianês, e as curadoras  Corrine Fitzpatrick e Paula Garcia no Espaço do Triângulo, das 17h às 19h.

Performa Paço

O projeto Performa Paço --concebido e lançado em 2011 pela diretora e curadora Priscila Arantes--, tem como proposta apresentar produções que dialoguem com as questões da performance e do corpo. Entre os destaques das edições anteriores estão artistas como Paula Garcia, Sara Panamby, Filipe Espíndola, Gustavo Jahn e Melissa Dullius, que formam a dupla Distruktur, Mia Makela, Ana Carvalho, Carmen Gil Vrolgik Caio Fazollin Rogério Borovik, Paulo Costa, Roger Bacoom, Emilie Sugai, Mestre Griot Alcides Lima e Ceaca.

Performances

Lynsey Peisinger (USA/France) “The warm sun” / “O sol quente”

Luísa Nóbrega (BR) – “Conferência ou como evitar um dilúvio” / “Conference or how to avoid a deluge”

Maurício Ianês (BR) - “(Re)Encontro” / “(Re)Encounter”

Malin Arnell (Sweden/USA) - “In This Almost” / “Nesse quase”

MPA (USA) - “Eat the sun” / “Como o sol”

Saiba mais sobre os participantes

Curadoras

Paula Garcia (1975)

Artista e pesquisadora é mestre em Artes Visuais pela FASM-SP e bacharel em Artes Plásticas pela FAAP. Suas pesquisas e experiências artísticas enfocam performance e suas relações com as mídias. Principais exposições: Artist is an explorer - Fundação Beyeler - Curadoria Marina Abramovic, Suiça (2014); 7 Bienal El Museo del Barrio -Curadoria: Chus Martinez / Rocío Aranda-Alvarado / Raúl Zamudio - El Barrio Museum, New York (2013/2014) The Big Bang : The 19th Annual Watermill Center Summer Benefit - Walter Mill, New York; 17º Festival Internacional de Arte Contemporânea Videobrasil_SESC no SESC Belenzinho - SP; Performa Paço no Paço das Artes - SP (2011); 6a Edição da Mostra Anual de Performance na Galeria Vermelho - SP (2010); Galeria Expandida na Luciana Brito Galeria - SP (2010); Variação na Escola São Paulo (Projeto Encontros com Arte) (2009); Projeto Tripé / Vídeo no SESC Pompeia - SP (2008); Virada Cultural no SESC 24 de Maio - SP (2008); coletiva Mostravideo no Itaú Cultural de BH e PA, Escola São Paulo - SP (2007); Vorazes, grotescos e malvados, no Paço das Artes - SP (2005).

Corrine Fitzpatrick (1981)

Escreve sobre arte contemporânea para Artforum online e para Toronto-basec C Magazine. Mais recentemente, co-editou e contribuiu com um ensaio para In the Act: a sprawling space for performance (Högkvarteret, Stockholm, 2012). Coordenou em 2012 e 2013 uma série discussões do Projeto Poesia na Igreja de São Marcos, em Nova York, onde programou palestras sobre poesia contemporânea. Em 2011, fez a curadoria de Reading Boyishly: Marley Freeman Paintings no This Must be the Place, Brooklyn em Nova Iorque. Graduação na Universidade da Califórnia, em San Diego (Bachelor of Art, em Literatura, 2004) e Mestrado pela Milton Avery Graduate School of Art pela Bard College em 2010.

Artistas

Lynsey Peisinger (1979)

Coreógrafa e performer. Ela escolheu e treinou os artistas para Marina Abramovic, em Moscou, Los Angeles e Basileia. Ela está atualmente trabalhando em três produções de teatro dirigido por Robert Wilson: A Vida e Morte de Marina Abramovic, Zinnias: a vida de Hunter Clementine e Old Woman. Apresentou recentemente trabalhos de performance no Robert Wilson's 2nd Annual Berlin Benefit em 2011, Hyeres Fashion and Photography Festival em 2012 e Kunstfest Weimar em 2012.

Luísa Nóbrega

É artista e seu trabalho se desenrola na zona fronteiriça entre a literatura e as artes visuais. Dedica-se especialmente à performance, à poesia e ao vídeo. Paulistana, Bacharel em Filosofia pela Universidade de São Paulo, trabalhou como atriz e flertou com a dança durante muito tempo, até que suas contínuas crises com as linguagens do espetáculo fizeram com que se aproximasse, como autodidata, das artes visuais. Decidiu recentemente não ter morada fixa e dividir seu tempo entre residências artísticas e casas de amigos em diferentes lugares do Brasil e do mundo.

Participou de outros eventos como o festival Periferias, em Huesca, Espanha, da edição de novembro do encontro de performance Dimanche Rouge, em Paris, do SPA das Artes,  em Recife – PE, do Performa Paço encontro V.E.R., em Terra Una (MG) e do Performa Paço, no Paço das Artes, em São Paulo .Em 2010, participou do encontro Trampolim, em Vitória-ES, da Mostra de Performance do VI Congresso da Abrace e da oitava e nona edições do Festival de apartamento.

Malin Arnell (1970)

Seu trabalho reflete sobre o conceito de performatividade, que também tem a ver com a  escultura, poesia, arte pública, política e social. Ela tenta através de sua pratica artística trazer os limites e estruturas operativas em diversas interações sociais e humanas. Ela enfatiza aqueles fortemente ligada ao corpo, a presença, participação, associação, e as manifestações de comunicação. O uso de estruturação estritamente organizado,  bem como o foco em comunidades específicas e dinâmicas de grupo são métodos  frequentemente utilizados por ela, a fim de fornecer provas para o funcionamento dos  processos comunicativos. Esta foi posta em prática no projeto "Ninguém coloca um bebê em um canto", uma série de encontros feministas ela e Johanna Gustavsson organizadas em Nova York em 2009 e 2010. Na época, tanto Johanna e Malin estavam participando do Programa do Museu Whitney Independent Study.

Maurício Ianês (1973)

O artista reside em São Paulo e é formado pela faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Álvares Penteado. Seu trabalho questiona as linguagens verbal e artística, suas possibilidades expressivas e limites, muitas vezes propondo a participação do público. Ianês atua também no universo da moda, desenvolvendo um trabalho de styling e direção criativa de coleções junto a marcas e estilistas. Já participou de importantes exposições nacionais e internacionais, como as 28a. e a 29a. Bienais Internacionais de São Paulo. É representado pela galeria Vermelho.

MPA (1980)

Suas performances individuais e colaborativas focam, muitas vezes, fotografia, filme, texto e escultura. Enriquecido com ritual, essas ações são um exercício político do corpo estimulando perguntas para resistência, participação e a intimidade entre ambos. Seu trabalho foi apresentado em Nova York pelo Whitney Museum of American Art, Larissa Goldston Galeria, Guest Projects of Yinka Shonibare Studios em London e Museu de Arte Contemporânea de Oaxaca, no México.

SERVIÇO

Performa Paço – “Combinações” | Espaço Subsolo

4 de outubro (sábado) >> 14h às 20h

Curadoria: Paula Garcia e Corrine Fitzpatrick

GRÁTIS

Performance Whats Past is Prologue, da artista MPA (Divulgação)

Peformance notNo (2012), de Mauricio Ianês (Foto: Thomas Lenden)

Performance Conferência ou como evitar um dilúvio, de Luisa Nobrega (Foto: Divulgação)

Lynsey Peisinger (Foto: Adi Nachman)

Malin Arnell (Foto: Divulgação)
REALIZAÇÃO

Realização
Fale Conosco | Mapa do Site | Ouvidoria | Transparência | Trabalhe Conosco Design ps.2 | Tecnologia ps.2wcms