Busca
Procure por artistas,
obras ou exposições
Paço das Artes
Av. Europa 158
Jardim Europa
CEP 01449-000
São Paulo/SP, Brasil
T 11 2117 4777 r. 413/414

Curso

Claudinei Roberto ministra curso sobre a história da arte afro-brasileira

As inscrições para o evento, gratuito, serão encerradas em 27/6

ABERTURA
28 junho, 2019 - 19h00
O Paço das Artes promove, nos dias 28, 29 e 30/6, mais uma ação da Temporada em Foco: o curso gratuito “A história da arte afro-brasileira - Uma síntese”, com o professor Claudinei Roberto. As aulas têm o objetivo de introduzir o participante no universo da arte afro-brasileira, a partir de uma perspectiva social e histórica, tendo em consideração as narrativas formuladas por algumas exposições que, desde a segunda metade do século XX, vêm sedimentando conceitos em torno dos quais certa parcela desta arte se constitui.

As inscrições poderão ser feitas até o dia 27/6 pelo email educativo@pacodasartes.org.br, enviando nome completo, data de nascimento, número de RG e telefone para contato. São 30 vagas (por ordem de inscrição).
 
Serão fornecidos certificados aos interessados com presença nos três encontros.

Público alvo: interessados a partir de 16 anos de idade.
 
PROGRAMAÇÃO

28/6, sexta-feira, das 19h às 22h, no auditório LabMIS.
 • Conceitos em torno do termo “arte afro-brasileira”.
 • “Negro enquanto sujeito de interesse da arte” e “negro enquanto sujeito interessado na arte”.
 • Considerações de algumas origens remotas da manifestação artística afro-brasileira, suas adaptações e mestiçagem no ambiente local, além do sincretismo que lhe é característica, notadamente nos séculos XVII, XVIII e XIX.
 • Exposições em análise:
- “A mão do povo brasileiro”, de 1969, curadoria de Lina Bo Bardi, MASP.
- “A mão Afro-Brasileira”, de 1988, curadoria de Emanoel Araújo, MAM SP.
- “Negro de Corpo e Alma”, 2000, organização de Emanoel Araújo, Fundação Bienal de São Paulo.

29/6, sábado, das 14h às 18h, no auditório LabMIS.
 • O protagonismo e a emergência da arte afro-brasileira de Mário de Andrade à contemporaneidade.
 • Matrizes religiosas, urbanas, políticas e sociais da arte afro-brasileira.
 • Reflexões acerca da oposição entre as matrizes Popular e Erudita na arte afro-brasileira.
 • Exposições em análise:
- “13ª Bienal de Arte Naïfs do SESC”, 2016, curadoria de Clarissa Diniz e Claudinei Roberto, Sesc Piracicaba.
- “O Amor, o Banzo e a cozinha lá de casa”, 2014, individual de Sidney Amaral, curadoria de Claudinei Roberto, Museu Afro Brasil.
- “Rosana Paulino: Costura da memória”, 2018, retrospectiva da artista, curadoria de Valéria Piccoli e Pedro Nery, Pinacoteca do Estado.
- “Luiz 83 Fragmento sem frase”, 2018, curadoria de Claudinei Roberto, Tato/Casa Galeria.

30/6, domingo, das 10h30 às 13h30, em visita ao Museu Afro Brasil.
 • Visita comentada ao Museu Afro Brasil, no qual o professor Claudinei Roberto foi coordenador do Núcleo Educativo. Serão observados:
- Um panorama da arte afro-brasileira a partir da exposição de longa duração do acervo do Museu Afro Brasil, no Parque do Ibirapuera. (Desde a sua fundação, em 2004, o espaço se constitui como pioneiro ao dedicar-se à preservação e à divulgação da arte e cultura brasileiras a partir das referências negro-africanas e afro-brasileiras. Aspectos dessa história, considerados em núcleos que abrangem desde design e tecnologia do trabalho sob o escravismo até a arte sacra, acadêmica e contemporânea.)
 
Sobre o professor:
Claudinei Roberto da Silva (São Paulo, 1963)
Foi curador, dentre outras, das exposições “PretAtitude. Insurgências, emergências e afirmações na arte contemporânea afro brasileira” (2014), nas unidades do SESC de Ribeirão Preto, São Carlos e Vila Mariana; “O Banzo, o amor e a cozinha lá de casa” (2014),  de Sidney Amaral, no Museu Afro Brasil; “Audácia Concreta – Trabalhos de Luiz Sacilotto” (2015), no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba e da “13ª Edição da Bienal Naïfs do Brasil” (2016), no SESC Piracicaba - com Clarissa Diniz e Sandra Leibovici.

Fundou o Ateliê Oço, programa independente que, desde 2006, promove exposições, cursos, debates e publicações de cultura e arte contemporâneas. Foi Coordenador Artístico Pedagógico do projeto “A Journey through African Diaspora” (2014), organizado pela American Aliance of Museums em parceria com o Prince George African American Museum e o Museu Afro Brasil - onde, de 2009 a 2012 foi responsável pelo Núcleo Educativo.

Foi convidado pelo Paço das Artes a produzir leituras críticas dos projetos de Manuel Carvalho e de Juliana dos Santos, selecionados para a Temporada de Projetos de 2019.
REALIZAÇÃO

Realização 
Fale Conosco | Mapa do Site | Ouvidoria | Transparência | Trabalhe Conosco Design ps.2 | Tecnologia ps.2wcms